Casal Braiscompany

Braiscompany: sócios seguem foragidos um ano após início da operação

Blog Nordeste Paraíba

A saga envolvendo a Braiscompany, empresa liderada pelo casal Antônio Ais e Fabrícia Ais, atingiu um desfecho impactante. Após anos de investigação e um julgamento histórico, o tribunal condenou o ‘casal Braiscompany’, bem como outros réus, a penas que totalizam quase um século de prisão.

A trajetória tumultuada da Braiscompany começou com uma operação da Polícia Federal em fevereiro de 2023. As investigações revelaram um esquema fraudulento que levou à condenação de diversos envolvidos, com destaque para Antônio Inácio da Silva Neto e Fabrícia Farias, o casal por trás da empresa.

O golpe, que prometia retornos financeiros irreais de até 8% ao mês, atraiu milhares de investidores, seduzidos pelas promessas de lucro fácil. No entanto, após denúncias de atrasos nos pagamentos e investigações da Polícia Federal, ficou evidente que a Braiscompany operava um esquema Ponzi, utilizando o dinheiro dos novos investidores para pagar os antigos.

Sede da Braiscompany, em Campina Grande — Foto: Ewerton Correia/TV Paraíba

Sentença do casal Braiscompany

Contudo após um extenso processo judicial, o juiz da 4ª Vara Federal em Campina Grande, proferiu as sentenças no dia 13 de fevereiro de 2024. O tribunal condenou então o ‘casal Braiscompany’ a penas que somam 88 anos e 7 meses, e 61 anos e 11 meses, respectivamente.

Além do casal, outros nove réus também receberam suas sentenças, totalizando 11 condenados no caso. O montante a ser reparado pelos danos patrimoniais causados pela fraude foi estipulado em R$ 277 milhões, além de R$ 100 milhões em dano coletivo.

Vale ressaltar que o ‘casal Braiscompany’ encontra-se foragido desde a primeira fase da Operação Halving. Há informações de que teriam fugido do país pela fronteira com a Argentina, utilizando documentos falsos.

Blog do Halder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *