Daniel Alves

Tribunal de Justiça de Barcelona concede liberdade provisória a Daniel Alves

Mundo Notícias Gerais

A 21ª Seção do Tribunal de Justiça de Barcelona decidiu aceitar o pedido da defesa do jogador brasileiro Daniel Alves, concedendo-lhe liberdade provisória. Após 14 meses cumprindo prisão preventiva, Alves aguardará em liberdade enquanto os recursos são julgados.

A decisão do tribunal veio acompanhada de algumas medidas cautelares. Daniel Alves deverá pagar uma fiança de 1 milhão de euros (cerca de R$ 5,45 milhões), entregar seus passaportes brasileiro e espanhol bem como manter-se afastado a 1km de distância e sem qualquer comunicação com a vítima, além de permanecer na Espanha e se apresentar ao tribunal semanalmente. As partes têm três dias para recorrerem dessa decisão.

O único voto contrário à liberdade provisória foi o do juiz Luis Belestá. Ele argumentou que a prisão preventiva deveria continuar até metade da pena. Destacando que a condenação reforçou os argumentos que levaram à sua prisão.

Defesa de Daniel Alves

Em audiência na terça-feira, Daniel Alves afirmou que permanecerá na Espanha até o fim do processo, reforçando que Barcelona é seu local de residência. A defesa propôs medidas alternativas à prisão, como uma fiança reduzida e a apresentação periódica ao juizado.

A acusação e a promotoria se opuseram ao pedido da defesa, alegando risco de fuga, considerando tanto a nacionalidade brasileira quanto a capacidade econômica do jogador.

Daniel Alves está atualmente detido no Centro Penitenciário Brians 2, nos arredores de Barcelona, devido a uma crise no sistema carcerário da Catalunha.

Antes do julgamento, Alves pagou uma indenização à vítima, mas a quantia não foi aceita. A origem do dinheiro utilizado para o pagamento foi uma doação da família de Neymar, conforme informado pelo pai do jogador. A defesa do atleta alegou que o montante serviu como atenuante da pena.

Inés Guardiola, chefe da defesa do jogador, reiterou que continuará trabalhando para provar a inocência de Daniel Alves, ressaltando que a sentença ainda não é definitiva e que podem levar mais alguns meses até sua conclusão.

Blog do Halder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *