Fernanda Valoz

Fernanda Valoz: cigana prevê morte um dia antes da jovem falecer

Blog Demais Estados Nordeste

O caso que envolve o óbito de Fernanda Silva Valoz da Cruz Pinto, de 27 anos, em Maceió (AL), tem ganhado destaque após a perícia constatar que a jovem faleceu devido a envenenamento por pesticidas. O fato chocou a família e a comunidade local, revelando detalhes perturbadores sobre os últimos momentos de Fernanda.

No dia 3 de agosto, Fernanda Valoz foi ao Centro da cidade para efetuar o pagamento de uma conta, quando uma mulher que se identificou como cigana a abordou. A princípio, a suposta vidente sugeriu uma leitura de mãos e fez uma previsão sinistra: Fernanda tinha “poucos dias de vida” e deveria comer um bombom que lhe foi entregue. Em seguida, a jovem acatou a recomendação e, horas depois, começou a passar mal em sua residência.

Segundo Maria de Lourdes Gomes Barbosa, tia da vítima, “no dia em que tudo aconteceu, ela pediu para a prima cuidar da filha dela, enquanto ela ia pagar uma conta. Ao ser abordada, ela contou que a mulher lhe disse que ela teria poucos dias de vida e lhe deu o bombom. Ela só veio comer o chocolate depois de umas horas, quando já estava em casa, e logo começou a passar mal, foi para o hospital e faleceu.”

O exame toxicológico conduzido pela Polícia Civil de Alagoas revelou a presença de sulfotep e terbufós, substâncias amplamente usadas como pesticidas. De acordo com Thalmanny Goulart, perito criminal responsável pelo exame, a análise mostrou “grande concentração” dessas substâncias no organismo da jovem.

Fernanda Valoz e os sintomas que a levaram a óbito

Os sintomas que a jovem apresentou antes de sua morte incluíram dores estomacais, vômitos, sangramento nasal e salivação excessiva. O rápido agravamento de seu estado de saúde intrigou a família e a levou a ser hospitalizada, mas Fernanda faleceu na madrugada seguinte.

Conforme Maria de Lourdes, ciganos frequentemente abordam pessoas no Centro da cidade, oferecendo leituras de sorte. Ela mesma já foi abordada, mas sempre recusou.

Nas redes sociais, Lumenita Valoz, prima de Fernanda Valoz, respondeu a perguntas sobre a possibilidade de a morte ter sido encomendada, afirmando que a jovem não tinha inimizades e que a polícia está investigando o caso.

Enfim, Fernanda deixa para trás uma filha de 9 anos, que possui necessidades especiais.

A tragédia abalou não apenas a família, mas toda a comunidade de Maceió, gerando comoção e levantando questões sobre a segurança e as práticas de supostos videntes que atuam na região.

As substâncias Sulfotep e Terbufós

  1. Sulfotep:
    • Toxicidade: O sulfotep é classificado como um inseticida altamente tóxico para seres humanos e animais. Sua exposição pode causar graves problemas de saúde, incluindo irritação ocular, problemas respiratórios, distúrbios neurológicos e, em casos graves, envenenamento agudo.
    • Modo de Ação: O sulfotep age como um inibidor da enzima colinesterase, interferindo na transmissão de impulsos nervosos nos insetos, levando à paralisia e morte.
    • Aplicação: É utilizado principalmente no controle de insetos e ácaros em culturas agrícolas, como algodão, arroz, tabaco e vegetais. Também é empregado em formulações para o tratamento de madeira.
  2. Terbufós:
    • Toxicidade: O terbufós também é classificado como um inseticida altamente tóxico e pode representar sérios riscos à saúde humana e ambiental. A exposição a essa substância pode causar sintomas como dor de cabeça, náusea, vômito, problemas respiratórios e, em casos graves, convulsões e até mesmo óbito.
    • Modo de Ação: O terbufós age de forma semelhante ao sulfotep, atuando como um inibidor da colinesterase nos insetos, causando paralisia e morte.
    • Aplicação: É usado para controlar uma variedade de pragas agrícolas, como afídeos, tripes, besouros e nematoides, em culturas como milho, algodão, soja, entre outras.

Blog do Halder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *