haddad

Haddad avalia reajuste para servidores nos próximos anos

Brasil Economia

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, anunciou nesta quarta-feira, 10 de abril, que a equipe econômica está analisando a viabilidade de conceder reajustes aos servidores públicos nos próximos anos. No entanto, ele ressaltou que, devido ao orçamento já estar fechado para 2024, um aumento neste ano não será possível.

Haddad explicou que a Junta de Execução Orçamentária (JEO), composta pelos ministérios da Fazenda, do Planejamento, da Gestão e pela Casa Civil da Presidência da República, está examinando os cenários para possíveis reajustes até 2028, conforme solicitado pela ministra da Gestão, Esther Dweck.

“Estamos analisando os cenários apresentados pela ministra Esther, e cada ministério, especialmente Planejamento e Fazenda, está contribuindo para avaliar a melhor estratégia. No entanto, equacionar as contas públicas é um desafio que requer cautela”, afirmou Haddad durante coletiva de imprensa.

Mudança das metas fiscais

As declarações do ministro ocorrem em meio aos esforços do governo para zerar o déficit nas contas públicas deste ano e possíveis mudanças nas metas fiscais de 2025 e 2026, que atualmente estão estabelecidas em superávits primários de 0,5% e 1% do PIB, respectivamente.

Haddad ressaltou que o governo está buscando definir metas fiscais factíveis para os próximos anos, considerando o atual cenário econômico e as limitações para aumentar a arrecadação.

Negociações com servidores

Enquanto isso, o governo federal enfrenta a pressão dos servidores públicos por reajustes salariais. Em 2023, um aumento de 9% foi concedido.

Nesta quarta-feira, ocorreu uma reunião da Mesa Nacional de Negociação Permanente entre governo e servidores. Rudinei Marques, presidente do Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate), revelou que o governo propôs um acordo parcial para implementar benefícios já em maio, como o aumento do auxílio alimentação para R$ 1 mil.

“O governo retirou da mesa a recomposição geral linear de 9%, mas se comprometeu a resolver todas as pautas salariais até julho. A intenção é atenuar as mobilizações de servidores públicos em todo o país”, explicou Marques.

As negociações continuam, e o governo espera chegar a um consenso que atenda às demandas dos servidores dentro das limitações orçamentárias.

Blog do Halder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *