Avião da FAB chega ao Brasil vindo de Israel

Paraibanas em Israel chegam ao Brasil em voo da FAB

Blog Nordeste Paraíba

Na madrugada desta quarta-feira, 11 de outubro, duas jovens paraibanas desembarcaram no Brasil após retornarem de Israel em um voo de resgate da Força Aérea Brasileira (FAB). Elas foram repatriadas no primeiro avião da chamada Operação Voltando em Paz. A ação foi uma iniciativa do governo para trazer de volta ao país os brasileiros que estavam em Israel durante o conflito com a Palestina.

O voo de resgate, operado por uma aeronave KC-30 da FAB, decolou de Tel Aviv às 14h12 (horário de Brasília) no dia 10 de outubro e realizou uma jornada de cerca de 14 horas diretamente até Brasília. A bordo estavam 211 passageiros, entre eles as duas paraibanas e outros brasileiros que vivenciaram os eventos turbulentos na região. A princípio, o governo deu prioridade a famílias com crianças, idosos, pessoas com deficiência ou enfermos.

A Operação Voltando em Paz é coordenada pelos ministérios da Defesa e das Relações Exteriores e tem como objetivo repatriar brasileiros que estavam em Israel e na Palestina. A estimativa é que aproximadamente 900 compatriotas retornem ao Brasil por meio dessa iniciativa, que prevê mais quatro voos até domingo, dia 15.

As próximas aeronaves com repatriados têm como destinos o Rio de Janeiro, o Recife e São Paulo, além de mais duas chegadas previstas para o Rio de Janeiro.

A empresa aérea Azul custeará o deslocamento dos passageiros do aeroporto de desembarque até suas cidades finais, em uma parceria articulada entre a Presidência da República e a companhia.

Confronto Israel x Hamas

O conflito no último fim de semana entre Israel e o grupo Hamas resultou em tragédias, incluindo a morte de dois brasileiros. As vítimas foram identificadas como sendo Ranani Nidejelski Glazer e Bruna Valeanu, ambos com 24 anos de idade. Eles foram vítimas de um ataque do Hamas a um festival de música eletrônica no Sul de Israel, nas proximidades da Faixa de Gaza. A imprensa israelense relatou que eles registraram 260 mortos somente naquele local.

Há também o caso de uma brasileira desaparecida, a carioca Karla Stelzer, de 41 anos, que reside em Israel há mais de uma década. Ela participava do evento Universo Paralelo, assim como os dois jovens que faleceram.

Conforme o Ministério das Relações Exteriores, aproximadamente 14 mil brasileiros vivem em Israel, além de 6 mil na Palestina. Por fim, além dos residentes, muitos turistas também visitam a região do conflito.

Blog do Halder com Agência Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *