Taillon de Alcântara

Taillon, suspeito de envolvimento na morte de médicos no RJ é preso

Blog Brasil Policial

Na tarde desta terça-feira, 31 de outubro, a Polícia Federal efetuou a prisão de Taillon de Alcântara Pereira Barbosa, um dos alvos relacionados ao homicídio do médico Perseu Ribeiro de Almeida, ocorrido por engano, junto com outros dois colegas, em um quiosque na Barra da Tijuca no início do mês.

O homicídio dos médicos Diego Half Bomfim, Perseu Ribeiro e Marcos Andrade Corsato, que estavam na cidade para um congresso de ortopedia, causou grande comoção na sociedade e levou a uma intensa busca por suspeitos. Posteriormente, os investigadores descobriram que os médicos foram mortos erroneamente por traficantes, após confundi-los com membros de uma milícia.

Os suspeitos de comandar a milícia de Rio das Pedras, Taillon de Alcântara Pereira Barbosa e seu pai, Dalmir Pereira Barbosa, foram detidos durante a operação, que também resultou na prisão de três indivíduos responsáveis pela segurança dos suspeitos. Dessa forma, os detidos na operação estão sob custódia da Polícia Federal.

Os agentes federais e membros do Ministério Público Federal cumpriram dois mandados de busca e apreensão nas residências dos suspeitos. Durante a operação, um dos alvos foi detido na Avenida Embaixador Abelardo Bueno, na Barra da Tijuca. Ele saía de um prédio comercial, acompanhado por três homens armados que faziam sua segurança, incluindo dois pm’s, além de um militar do Exército.

Taillon e seu envolvimento no mundo do crime

Taillon de Alcântara Pereira Barbosa, conhecido por seu envolvimento com milícias na região, já havia sido condenado por liderar a milícia de Rio das Pedras. O grupo criminoso mantém uma rivalidade territorial com facções de traficantes na Cidade de Deus. Assim, as autoridades acreditam que os responsáveis pelo assassinato dos médicos se refugiaram nessa área após o crime.

A prisão de Taillon e a operação em torno do caso são desdobramentos importantes na busca por justiça e segurança na cidade carioca. O equívoco que levou à morte dos médicos gerou uma série de investigações e ações das autoridades para combater o crime organizado na região.

Dessa maneira, o caso continua sendo investigado pela Polícia Federal e pelas autoridades locais, com o objetivo de elucidar completamente as circunstâncias do assassinato dos médicos e levar todos os envolvidos à justiça.

Blog do Halder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *