Entrada da cidade de Nova Palmeira

Ventania e redemoinhos assustam moradores de Nova Palmeira

Blog Nordeste Paraíba Região do Seridó

Por volta das 21h30 da segunda-feira, 16 de outubro, uma ventania repentina surpreendeu os moradores de Nova Palmeira, no Seridó paraibano, causando apreensão e interrompendo a tranquilidade da noite.

A rajada de vento intensa pegou a todos de surpresa, deixando muitos moradores perplexos. A população local compartilhou experiências sobre o fenômeno climático incomum, que ocorreu dois dias após em que um eclipse solar anular foi observado no Nordeste e em boa parte do país.

Um dos moradores, ainda surpreso, comentou: “Agora, gente, falando sério, eu não tava com medo do eclipse não. A gente sabe que é uma coisa que passa de ano em ano, século em século, ele passa. Agora, com essa ventania de hoje à noite, estou com medo. Não sei o que é isso. Pense numa ventania grande. Carregou o cachorro aqui de casa, e só consegui pegá-lo depois que ele se enganchou num arame já longe daqui.”

Os ventos fortes e redemoinhos varreram essa região da Caatinga, tirando o sono de muitos moradores. Embora eventos climáticos extremos sejam raros na região, essa ventania intensa lembra a importância de estar preparado para quaisquer condições meteorológicas inesperadas.

Ventania e redemoinhos na Caatinga

Ventanias e redemoinhos na região da Caatinga nordestina ocorrem devido a uma combinação de fatores geográficos e climáticos típicos desse ambiente árido. Aqui estão as principais razões para esses fenômenos:

  1. Topografia e relevo: A região da Caatinga tem um relevo variado, com muitas áreas planas e montanhosas. As diferenças de temperatura e pressão do ar entre essas áreas podem criar ventos locais, que, quando combinados com o clima seco, podem resultar em ventanias.
  2. Altas temperaturas: A Caatinga é conhecida por suas altas temperaturas. Durante o dia, o solo absorve uma grande quantidade de calor e, à noite, ele o libera rapidamente. Sendo assim, a diferença nas temperaturas diurnas e noturnas pode causar ventos que se movem do local mais quente para o mais frio.
  3. Umidade do ar: A umidade do ar é geralmente baixa na Caatinga, o que torna o ambiente propício para o desenvolvimento de redemoinhos. Então, quando o vento encontra uma área com variações na temperatura e umidade do solo, ele pode criar correntes de ar em espiral, formando redemoinhos.
  4. Condições climáticas extremas: A região da Caatinga é propensa a eventos climáticos extremos, como secas prolongadas. Quando essas condições climáticas ocorrem, a vegetação pode ficar mais seca e o solo mais exposto, tornando-o mais suscetível a redemoinhos.
  5. Convecção térmica: Durante o dia, o aquecimento do solo faz com que o ar próximo a ele se expanda e suba. Ou seja, pode criar áreas de baixa pressão que atraem ventos, resultando em ventanias.
  6. Ausência de cobertura vegetal: Em algumas áreas, a cobertura vegetal é escassa, devido às condições climáticas adversas. A falta de vegetação para conter o solo pode contribuir para a formação de redemoinhos, pois o vento pode facilmente levantar partículas de poeira e solo seco.

Blog do Halder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *