CNH digital falsa

Criminosos negociam CNH digital falsa por app de mensagens

Blog Brasil Policial

Um esquema fraudulento de emissão de CNH digital falsa foi desvendado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Rio Grande do Sul. O caso veio à tona após a abordagem de um motorista portando o documento forjado em Barra do Ribeiro, na Região Metropolitana de Porto Alegre. A irregularidade resultou na prisão do condutor.

A operação ilegal tem início em anúncios veiculados em grupos de aplicativos de mensagens, oferecendo a produção facilitada e rápida da CNH. Conforme a PRF relata, os estelionatários compartilham modelos dos documentos pelo aplicativo, negociando o item falsificado por valores entre R$ 75 e R$ 200.

Dessa maneira, uma vez confeccionada, a carteira adulterada é disponibilizada em um aplicativo próprio fornecido pelos golpistas, não disponível em lojas oficiais de sistemas operacionais de smartphones.

Ronaldo Prass, especialista em tecnologia, alerta sobre a periculosidade do uso desses aplicativos fraudados. Ele ressalta que esses programas podem expor dados pessoais do usuário, tornando o celular vulnerável a ações criminosas. Enfim, o uso destes aplicativos pode comprometer a segurança das operações realizadas no dispositivo.

Devido à natureza fraudulenta da obtenção da habilitação, os dados desses motoristas não são registrados no sistema do Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Dirigir com uma CNH digital falsa é uma infração gravíssima, acarretando multa de R$ 293 e sete pontos na carteira.

De acordo com o delegado Thiago Machado Delabary destacou, a punição para quem elabora ou utiliza documentos falsos é a mesma: prisão de 2 a 6 anos, conforme a legislação vigente.

CNH digital falsa: o que diz o Detran RS

O Detran RS reforça a segurança de seu sistema oficial, afirmando que este é seguro e não há registros de invasões. Fábio Santos, diretor-técnico do Detran RS, aconselha a não utilização de aplicativos não oficiais para acessar a carteira digital, ressaltando que o aplicativo do Detran inviabiliza fraudes, mantendo um confrontamento contínuo de informações com a base nacional de habilitados.

Em uma abordagem na BR 116, em Barra do Ribeiro, a PRF deteve um condutor com CNH digital falsa na última quarta-feira, 3 de janeiro. Após consultarem o QR Code do documento apresentado, os policiais notaram a ilegitimidade do mesmo.

Conforme o motorista exibiu no aplicativo, a CNH aparentava regularidade para motos e carros, mas ao averiguarem o QR Code, constataram sua inautenticidade. No entanto, os policiais constataram, através do sistema, que o condutor estava com a CNH oficial suspensa há 18 anos. Enfim, a CNH falsa apresentada no celular era similar àquelas ofertadas pelos criminosos nos grupos de mensagens.

A ocorrência foi encaminhada à Polícia Federal, e o homem foi detido por uso de documento falso.

Blog do Halder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *